Facebook Instagram
Postado em tendências Por:

Investir na decoração pode ser essencial na hora de vender seu imóvel

Nos dias atuais está cada vez mais comum encontrarmos placas de “vende-se” nos imóveis pela cidade. Porém, com tanta oferta ao mesmo tempo e, às vezes, até no mesmo prédio, como fazer para que o seu imóvel seja mais atraente aos olhos do comprador? É possível valorizar o seu apartamento por meio da decoração e, assim, garantir uma maior facilidade na hora de comercializá-lo.

A designer de interiores Cátia Maielo e a arquiteta Cláudia Aragão, do escritório Casatelier, reforçam que a decoração pode ser um diferencial na venda de um imóvel, pois o torna mais humanizado e atrativo. De acordo com as profissionais, o espaço decorado potencializa o conforto, a funcionalidade e a harmonia do local.

“Uma cozinha muito pequena, por exemplo, pode indicar vários problemas e ser um ponto negativo, mas se for decorada, pode mostrar soluções inteligentes e ser um diferencial positivo. No caso de uma sala de estar ou jantar, a decoração mostra uma organização harmoniosa do espaço bem como elementos estéticos que podem encantar, tais como papel de parede, espelhos, cortinas, composição de objetos.”, destaca Cátia Maielo.

Reprodução
Reprodução

Segundo Cátia e Cláudia, a decoração pode valorizar o imóvel com uma boa distribuição de móveis, boas soluções para os espaços, a iluminação e, também, a definição de cores para os adornos e demais elementos decorativos.

“Ter os móveis nos tamanhos compatíveis ao espaço em questão é muito importante. Um sofá enorme em um espaço pequeno, por exemplo, pode simular que a sala é ainda menor. A organização e a limpeza também são itens fundamentais no momento da venda. O que realmente diferencia o imóvel é o impacto que ele causa nas pessoas”, avalia Cátia Maielo.

A propagandista Cintia Ituassu precisou vender seu apartamento e encontrou enorme facilidade depois de redecorá-lo, pois o ambiente era encantador. “Eu procurei investir em um projeto com a minha cara, um ambiente mais aconchegante e harmonioso. Bons profissionais conseguem unir o gosto do cliente com modernidade e estilo. Em princípio, o objetivo era decorar para mim, mas logo em seguida veio a necessidade de vender o apartamento e a decoração facilitou demais. Não tinha um cliente que entrasse na minha casa e não ficasse encantado”, conta.

De acordo com Cíntia, o ponto principal foi colocar em prática as suas ideias, porém com mais estilo, além de deixar o ambiente mais prático. “A mudança foi perfeita e mexemos basicamente em cores e móveis planejados. O que fez toda a diferença foi a iluminação e os adornos que valorizaram muito o resultado final. Vendi para um casal recém-casado e que no momento não poderia ter gastos com decoração. Eles identificaram no meu apartamento uma oportunidade de estar em um ambiente moderno, novo e sem a necessidade de mudanças no primeiro momento”, ressalta.

Divulgação/Rodrigo Marcadier
Divulgação/Rodrigo Marcadier

A arquiteta e designer Simone Rocha concorda que a decoração pode ser uma ótima ferramenta de venda, pois permite ao comprador visualizar o potencial de cada espaço. “Ver um apartamento mobiliado é bastante diferente de ver o mesmo vazio, pois permite que a pessoa compreenda como pode ser feita a disposição dos móveis, o tamanho de cada peça, a facilidade de circulação entre os ambientes e a capacidade de armazenamento que aquele imóvel tem, como tipos e tamanhos de armários, por exemplo”, indica.

Simone avalia que uma decoração bem planejada e executada valoriza as qualidades e ameniza os pontos fracos de cada apartamento. “O importante é que a decoração seja feita de forma personalizada, com o intuito de promover o que o imóvel tem de bom e, assim, encantar os possíveis compradores. O ideal, para atrair clientes, é fazer com que eles se sintam em casa e consigam se imaginar morando naqueles ambientes. Existem itens que agradam a todos e que devem ser ressaltados para garantir uma venda boa e rápida, como espaços que pareçam mais amplos e que tenham circulação confortável, mas, ao mesmo tempo, que tenham armários bem planejados, capazes de aproveitar bem os espaços”, analisa Simone.

A profissional ainda ressalta que é preciso adotar soluções criativas que demandem pouco investimento financeiro, mas que também agreguem muito valor visual, afetivo ou emocional. “Esta relação custo e benefício deve ser sempre pensada para que a reforma ou decoração seja realmente vantajosa do ponto de vista comercial. Assim, evite revestimentos, móveis, luminárias e demais elementos que sejam caros demais e que não estejam de acordo com as tendências de design do mercado. Caso contrário, é bastante provável que seu cliente não considere o valor real destes itens na hora de propor a compra, planejando trocá-los no minuto em que se mudar”, encerra.

Fonte: Bonde

Posts Relacionados:

escreva um comentário